+35
°
C
+38°
+27°
Teresina
Segunda, 07
Tera
+37° +21°
Quarta
+38° +22°
Quinta
+38° +23°
Sexta
+37° +27°
Sbado
+37° +25°
Domingo
+36° +26°
Ver Previso 7 Dias

MORO BLOQUEIA CONTAS DE GUIDO MANTEGA E DE MAIS 7 INVESTIGADOS

MORO BLOQUEIA CONTAS DE GUIDO MANTEGA E DE MAIS 7 INVESTIGADOS

PODER JUDICIÁRIO

O juiz federal concursado, DR. SÉRGIO MORO, líder da Justiça Federal do Paraná, determinou bloqueio total dos ativos mantidos em contas e investimentos bancários do ex-ministro Guido Mantega, preso nesta quinta-feira (22.09.16) de manhã, ainda quando estava no Hospital Albert Einstein, na zona sul de São Paulo, onde acompanhava a mulher em uma cirurgia.

Além de Mantega, Moro determinou o bloqueio de contas de mais 7 investigados, entre elas:

1) Luiz Claudio Machado Ribeiro,

Diretor de desenvolvimento de negócios da Mendes Júnior; 

2) Ruben Maciel da Costa Val,

Diretor de negócios industriais da Petrobras;

3) Danilo Souza Baptista,

Eengenheiro da Petrobrás;

4) Eduardo Carneiro,

Ex-presidente da OGX (atual OGPar);

5) Luiz Eduardo Neto Tachard, empresário.

6) Júlio Cesar Oliveira Silva, Analista de sistemas;

7) Francisco Corrales Kindelán, consultor ligado à área de energia.  

PORTAL DO CENTRO
DO TAMANHO DO BRASIL 
22.09.16
PODER JUDICIÁRIO

A empreiteira Camargo Corrêa, investigada na OPERAÇÃO LAVA JATO, pagou R$ 3 milhões para o Instituto Lula e mais R$ 1,5 milhão para a LILS Palestras Eventos e Publicidade, de Luiz Inácio Lula da Silva, entre os anos de 2011 e 2013.

É a primeira vez que os negócios do ex-presidente aparecem nas investigações da OPERAÇÃO LAVA JATO, que apura um esquema de cartel e corrupção na Petrobrás com prejuízo de R$ 6 bilhões já reconhecidos pela estatal.

São três pagamentos de R$ 1 milhão cada registrados como 'Contribuições e Doações' e 'Bônus Eleitoral' para o Instituto, aberto por Lula após ele deixar a Presidência da República, em 2011.

A revelação sobre o elo da empreiteira – uma das líderes do cartel alvo da Lava Jato – com Lula consta do laudo 1047/2015, da Polícia Federal, anexado nesta terça-feira(09.06.16), nos autos da investigação.”

O laudo tem 66 páginas e é subscrito pelo perito criminal federal Ivan Roberto Ferreira Pinto . A

perícia foi realizada na contabilidade da Camargo Corrêa de 2008 a 2013, período em que a empreiteira recebeu R$ 2 bilhões da Petrobrás.

O documento mostra que a construtora repassou R$ 183 milhões em “doações de cunho político” – destinadas a candidaturas e partidos da situação e da oposição.

LULA SERÁ PRESO A QUALQUER MOMENTO

O Instituto Lula é a empresa de palestras do petista, aparentemente serviram para esquentar o dinheiro recebido da Camargo Corrêa.

Agora é a vez de Sérgio Moro esquentar uma porção de lula.

LULA NÃO ESCAPA DAS MÃOS DE SÉRGIO MORO!

Para o LILS, cujo endereço declarado é na própria residência de Lula, em São Bernardo do Campos, a empreiteira depositou em conta corrente: 

R$ 337,5 mil, em 26 setembro de 2011, R$ 815 mil em 17 de dezembro de 2012 e R$ 375,4 mil em 26 de julho de 2013.

Dois executivos da empreiteira, Dalton dos Santos Avanvini e Eduardo Hermelino Leite, confessaram em acordo de delação premiada que foram feitas doações eleitorais ao PT após pedido do ex-tesoureiro do partido João Vaccari Neto,preso, em Curitiba, pela OPERAÇÃO LAVA JATO

O doleiro Alberto Youssef, peça central da OPERAÇÃO LAVA JATO, também citou o nome de Lula ao afirmar em delação à Procuradoria, no dia 4 de outubro de 2014, que “tinham conhecimento” do esquema de corrupção na estatal “o Palácio do Planalto” e “a presidência da Petrobrás”.

Em seguida ele citou nominalmente o ex-presidente.

Lula não é alvo de investigação da Lava Jato.

Recentemente, o ex-presidente atacou publicamente o que chamou de“insinuações” envolvendo seu nome na operação.

“Eu não ia dizer isso aqui, mas estou notando todo santo dia insinuações. Lá na Lava Jato vão citar o nome do Lula. Querem que empresários citem meu nome. O objetivo é pegar o Lula.”, disse Lula em desabafo no ato de 1º de Maio, em São Paulo.

Na ocasião, ele disse que “é bom de briga”.

CASO JOSÉ DIRCEU:

No mesmo documento pericial, constam os pagamentos da Camargo Corrêa para a JD Assessoria e Consultoria, empresa do ex-ministro José Dirceu (Casa Civil), no governo Lula.

Ele é investigado por suposto uso das consultorias para empresas do cartel como forma de ocultar propina para o PT.

O laudo pericial aponta que foram lançados como pagamentos entre 2010 e 2011 o valor total de R$ 900 mil, por meio de 10 depósitos bancários.

COM A PALAVRA, O INSTITUTO LULA.

O Instituto Lula informou, por meio de sua assessoria de imprensa, que os valores registrados na contabilidade da Camargo Corrêa foram doados legalmente e que não existe relação entre a entidade e questões eleitorais.

“O Instituto Lula não prestou nenhum serviço eleitoral, tão pouco emite bônus eleitorais, o que é uma prerrogativa de partidos políticos, portanto deve ser algum equívoco.”

Segundo a assessoria do Instituto, “os valores citados no seu contato foram doados para o Instituto Lula para a manutenção e desenvolvimentos de atividades institucionais, conforme objeto social do seu estatuto, que estabelece, entre outras finalidades, o estudo e compartilhamento de políticas públicas dedicadas à erradicação da pobreza e da fome no mundo”.

Quanto aos valores para a empresa do ex-presidente a assessoria informou que “os três pagamentos para a LILS são referentes a quatro palestras feitas pelo ex-presidente, todas elas eventos públicos e com seus respectivos contratos”.

“Essas doações e pagamentos foram devidamente contabilizados, declarados e recolhidos os impostos devidos.”

A nota informa ainda que “as doações ao Instituto Lula e as palestras do ex-presidente não tem nenhuma relação com contratos da Petrobrás”.

COM A PALAVRA, A CAMARGO CORRÊA.

“A Construtora Camargo Corrêa esclarece que as contribuições ao Instituto Lula referem-se a apoio institucional e ao patrocínio de palestras do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no exterior.”

Na próxima semana toda a imprensa nacional e internacional estará mais atenta a movimentação da Polícia Federal, do Ministério Publico Federal e do Judiciário Federaldo Paraná, com vistas ao processo de LULA que voltou para as mãos do juiz federal Sérgio Moro.

Além disso, para os novos eventos de Mandatos de prisão e condução coersitiva, incluido LULA como alvo das OPERAÇÔES da próxima semana.

JORNAL DO CENTRO/SP

DO TAMANHO DO BRASIL

09.06.16

VOCÊ PODE ESCREVER SUA OPINIÃO?   É DIREITO SEU!

" />