+35
°
C
+38°
+27°
Teresina
Segunda, 07
Tera
+37° +21°
Quarta
+38° +22°
Quinta
+38° +23°
Sexta
+37° +27°
Sbado
+37° +25°
Domingo
+36° +26°
Ver Previso 7 Dias

JURISTAS ACENDEM A CHAMA DA INTERVENÇÃO MILITAR FEDERAL

JURISTAS ACENDEM A CHAMA DA INTERVENÇÃO MILITAR FEDERAL

DEFESA NACIONAL

IVES GANDRA INCITA AS FORÇAS ARMADAS A TOMAR O PODER

O Judiciário Brasileiro está desmoralizado por conta da Constituição Federal de 1988 ter sido usurpada pelas decisões arbitrárias e comunistas do Supremo Tribunal Federal(STF).

Com o atropelamento do judiciário pelo governo corrupto de Dilma Rousseff/PT, as instituições passaram a não funcionar dentro da Lei e da Ordem.

Isto se deve à corrupção sistêmica implantada pelo Foro de São Paulo, onde Lula e o ditador Fidel Castro são os cabeças.

A operação Lava Jato revelou que o Executivo Federal assumiu a posição de corrupto e corruptor, aliciando o Poder Legislativo e o Poder Judiciário, além de arrastar as demais instituições do Brasil.

E o pior de tudo, colocar os Generais das Forças Armadas sob o comando de eminentes réus na operação Lava Jato, a citar, os comunistas Jaques Vagner/PT-BA, da Casa Civil, e Aldo Rebelo/PC do B/SP, da Defesa.

Esta mais que provado que os Três Poderes estão à serviço de um Partido Político de ideologias esquerdistas, e não da nação conforme manda a LEI.

Portanto, os Três Poderes perderam a sua legitimidade constitucional, passando a ser promotores dos planos comunistas de perpetuação no poder pelo poder.

Diante deste quadro de extrema gravidade para o Brasil, o programa Direito e Justiça em Foco entrevistou os jurista Dr. Ives Gandra Martins e o Dr. Carlos Henrique Abrão.

Na entrevista, Ives afirma que cabe às FORÇAS ARMADAS restabelecer a LEI e a ORDEM do Brasil, e não voltar ao poder como em 64.

Com esta afirmação, a chama da Intervenção Militar Federal voltou a ser acesa em todas as mentes intervencionistas no Brasil e no mundo.

Ives incita as FORÇAS ARMADAS à tomarem o PODER CENTRAL para que o Brasil tenha a possibilidade de restabeler a LEI e a ORDEM, já que os Três Poderes estão corrompidos, usurpados e sem legitimidade jurídica.

Ele relembra que o nome da presidente comunista Dilma Rousseff/PT, foi citado 11 vezes na Operação Lava em delações dos réus já presos, que o presidente do senado Federal, o senador Renan Calheiros/PMDB-AL, está sendo investigado por crimes de Lavagem de Dinheiro, Peculato, Falsidade Ideológica, Utilização de Documentos Falsos, o qual teve a quebra do sigilo bancário e fiscal autorizados pelo STF.

 Já o deputado Eduardo Cunha/PMDB-RJ, presidente da câmara dos Deputados Federais, foi citado inúmeras vezes na Operação Lava Jato com acusações de manter conta secreta no exterior, envolvimento direto nos esquemas de corrupção dentro da Petrobrás e liderar uma quadrilha de corruptos.

Duas casas legislativas tem seus presidentes citados no maior esquema de corrupção da história do mundo; o STF demonstra claramente que existe para servir as ordens do Partido dos Trabalhadores(PT), por conta de ser formado por 8(oito) Ministros indicados pelo ex-presidente Lula/PT-SP.

E para piorar, a presidente comunista Dilma Rousseff/PT, se apresenta como um mero objeto de uso político para o Brahma(Luiz Inácio Lula da Silva).

Ives reafirma que o artigo 142 da Constituição Federal respalda as FORÇAS ARMADAS à agirem imediatamente para frear o avanço da corrupção sistêmica no Brasil, de forma que os generais do Exército Brasileiro devem anunciar a tomada do PODER CENTRAL DO PAÍS para cumprir a LEI, protegendo os valores da Pátria e o restabelecimento da ORDEM entre os poderes constituidos.

Já no artigo 49, inciso 11 da Constituição Federal, Ives alerta que:

É da competência exclusiva do Congresso Nacional:

XI - zelar pela preservação de sua competência legislativa em face da atribuição normativa dos outros Poderes;

Esse artigo responde a invasão de direitos legais do Senado Federal e da Câmara dos Deputados Federais, exercida pelo STF(Supremo Tribunal Federal), que desacatou a constituição e o regimento interno das Casas Legislativas, em detrimento de benesses ao PT e aos acusados na Operação Lava Jato.

Ou seja, Ives  alerta que devemos repudiar a invasão que o STF impõe à competência da União, amesquinhando a Câmara dos Deputados, tornando-a uma casa inferior em relação ao Senado Federal, de forma que o senado passou a não mais julgar os atos de improbidade da presidente da república, mas da própria câmara, tornando-se poderes banalizados.

E neste contexto, o desembargador Dr. Carlos Henrique Abrão alerta que o judiciário do Brasil entrou num sistema de “banalização da judicialização no país”.

“Tudo hoje passa nas mãos dos tribunais em primeira e segunda instância, e isto não é bom. Pois devemos preservar os princípios da separação dos poderes.

E mais do que tudo, nos temos que olhar que o estado "babá", que cria benefícios sociais não vai transformar a cidadania em uma cidadania babaca.

Então o Brasil precisa reagir, precisa viver em um estado de indignação, para remover todo este entulho, este lixo que não é reciclável.

E se não houvesse uma mobilização pela sociedade civil, nos correríamos o risco de viver o maior retrocesso em 2016." pontou.

Pode-se perceber que os juristas em todo o Brasil se mobilizam pelo DESPERTAR DA LUTA PATRIÓTICA, como recomendou o NOBRE GENERAL MOURÃO, demitido do comando do Exército no Sul do País, apenas por dar esta declaração à sociedade.

 JORNAL DO CENTRO

13.01.16

GENERAIS ESTÃO SUBMISSOS AOS EMINENTES RÉUS DA LAVA JATO

 A Operação Lava Jato está prestes a derrubar o Ministro da Defesa do Brasil, o comunista Aldo Rebelo/PC do B/SP, o Ministro da Casa Civil Jaques Vagner/PT-BA e o senador Aécio Néves/PSDB-MG

O incêndio na floresta da corrupção em Brasília se dá pela prisão de Pedro Correia, ex-presidente do PP (Partido Progressista), condenado a 20 nos de prisão na Lava Jata, o qual assumiu a delação premiada com o Ministério Público Federal, trazendo informações que podem comprometer até 100 figurões da política nacional, capaz de comprometer aproximadamente dois ministros do atual desgoverno de Dilma Roussef/PT: Jaques Wagner, da Casa Civil  e Aldo Rebelo da Defesa, além do senador mineiro Aécio Néves/PSDB-MG.

Preso em Curitiba, Corrêa foi condenado a 20 anos de prisão sob acusação de corrupção e lavagem de dinheiro no esquema da Petrobras.

A sentença aponta recebimento de R$ 11,7 milhões em propina.

O ex-deputado federal por Pernambuco já havia sido condenado a sete anos de prisão no processo do MENSALÃO.

1. Desvios na campanha

O nome de Jaques Vagner  foi mencionado ainda na Operação Mensalão pelo ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró, que apontou desvios da Petrobras em favor de sua campanha ao governo da Bahia em 2006, mediados pelo então presidente da estatal José Sérgio Gabrielli. Ambos negam

2. Troca de mensagens
Em mensagens com o ex-presidente da OAS Léo Pinheiro, Wagner trata de doações à campanha do PT em Salvador em 2012 e promete interceder pela empresa.

Wagner diz agir pelo interesse da BA e do Brasil.

Essa bandidagem só está a agir dessa forma com a certeza da impunidade e imagina contar com a proteção massiva das Forças Armadas.

Agora é oficial as denuncias de corrupção contra Jaques Wagner, Aldo Rebelo e Aécio Neves, além de mais 97 políticos que serão indiciados nos próximos dias pela Lava ato.

O que se pode perceber com as revelações de corrupção do Ministro da Defesa e da Casa Civil, ambos ocupantes do cargo de comandantes civis das FORÇAS ARMADAS, é que isto é a pólvora acesa para explodir a CASERNA DOS MILITARES.

Os generais das Forças Armadas batem continência e são submissos ao comando supremo da presidente comunista Dilma Rousseff/PT, segundo o artigo 142 da Constituição Federal de 1988.

Artigo este que deveria ser atualizado patrioticamente de forma bilateral por meio de uma emenda constitucional, já que se trata se um item leonino da lei, ou seja, que coloca de forma indiscriminada a atribuição exclusiva de comando total das Forças armadas, nas mãos do presidente da república, ainda que este seja comunista, corrupto e corruptor, terrorista e promotor da desgraça de toda a nação, conforme o artigo 85 da Constituição Federal de 1988, que diz:

Art. 85. São crimes de responsabilidade os atos do Presidente da República que atentem contra a Constituição Federal e, especialmente, contra: 

I - a existência da União; 

II - o livre exercício do Poder Legislativo, do Poder Judiciário, do Ministério Público e dos Poderes constitucionais das unidades da Federação; 

III - o exercício dos direitos políticos, individuais e sociais; 

IV - a segurança interna do País; 

V - a probidade na administração; 

VI - a lei orçamentária; 

VII - o cumprimento das leis e das decisões judiciais. 

Parágrafo Único: Esses crimes serão definidos em lei especial, que estabelecerá as normas de processo e julgamento

Além disso, os generais optaram em dar o mau exemplo ás tropas de Cadetes da Aman, da Escola Naval da Marinha e dos Jovens aspirantes da Força Aérea Brasileira, os quais juraram defender a pátria em quaisquer circunstancias.

Essa tragédia na destruição da Lei e da Ordem, com total desequilíbrio entre as relações dos  poderes constituídos, Executivo, Legislativo e Judiciário, reafirma o sucesso as implantação de um poder político comunista no Brasil nos moldes de Cuba, arquitetado na perpetuação do poder pelo poder.

Diante disto se torna notório a legalidade que a população tem em ir as ruas exigir a Intervenção Militar Federal, motivados pelo artigo 1° da Constituição Federal que diz:

Art. 1º A República Federativa do Brasil, formada pela união indissolúvel dos Estados e Municípios e do Distrito Federal, constitui-se em Estado Democrático de Direito e tem como fundamentos:

I - a soberania;

II - a cidadania;

III - a dignidade da pessoa humana;

IV - os valores sociais do trabalho e da livre iniciativa;

V - o pluralismo político.

Parágrafo único. Todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos OU DIRETAMENTE, NOS TERMOS DESTA CONSTITUIÇÃO.

E agora Forças Armadas do Brasil, a quem vocês servem?

JORNAL DO CENTRO

10.01.16

" />