+35
°
C
+38°
+27°
Teresina
Segunda, 07
Tera
+37° +21°
Quarta
+38° +22°
Quinta
+38° +23°
Sexta
+37° +27°
Sbado
+37° +25°
Domingo
+36° +26°
Ver Previso 7 Dias

GENERAIS ESTÃO SUBMISSOS AOS EMINENTES RÉUS DA LAVA JATO

GENERAIS ESTÃO SUBMISSOS AOS EMINENTES RÉUS DA LAVA JATO

GENERAIS ESTÃO SUBMISSOS AOS EMINENTES RÉUS DA LAVA JATO

 A Operação Lava Jato está prestes a derrubar o Ministro da Defesa do Brasil, o comunista Aldo Rebelo/PC do B/SP, o Ministro da Casa Civil Jaques Vagner/PT-BA e o senador Aécio Néves/PSDB-MG

O incêndio na floresta da corrupção em Brasília se dá pela prisão de Pedro Correia, ex-presidente do PP (Partido Progressista), condenado a 20 nos de prisão na Lava Jata, o qual assumiu a delação premiada com o Ministério Público Federal, trazendo informações que podem comprometer até 100 figurões da política nacional, capaz de comprometer aproximadamente dois ministros do atual desgoverno de Dilma Roussef/PT: Jaques Wagner, da Casa Civil  e Aldo Rebelo da Defesa, além do senador mineiro Aécio Néves/PSDB-MG.

Preso em Curitiba, Corrêa foi condenado a 20 anos de prisão sob acusação de corrupção e lavagem de dinheiro no esquema da Petrobras.

A sentença aponta recebimento de R$ 11,7 milhões em propina.

O ex-deputado federal por Pernambuco já havia sido condenado a sete anos de prisão no processo do MENSALÃO.

1. Desvios na campanha

O nome de Jaques Vagner  foi mencionado ainda na Operação Mensalão pelo ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró, que apontou desvios da Petrobras em favor de sua campanha ao governo da Bahia em 2006, mediados pelo então presidente da estatal José Sérgio Gabrielli. Ambos negam

2. Troca de mensagens
Em mensagens com o ex-presidente da OAS Léo Pinheiro, Wagner trata de doações à campanha do PT em Salvador em 2012 e promete interceder pela empresa.

Wagner diz agir pelo interesse da BA e do Brasil.

Essa bandidagem só está a agir dessa forma com a certeza da impunidade e imagina contar com a proteção massiva das Forças Armadas.

Agora é oficial as denuncias de corrupção contra Jaques Wagner, Aldo Rebelo e Aécio Neves, além de mais 97 políticos que serão indiciados nos próximos dias pela Lava ato.

O que se pode perceber com as revelações de corrupção do Ministro da Defesa e da Casa Civil, ambos ocupantes do cargo de comandantes civis das FORÇAS ARMADAS, é que isto é a pólvora acesa para explodir a CASERNA DOS MILITARES.

Os generais das Forças Armadas batem continência e são submissos ao comando supremo da presidente comunista Dilma Rousseff/PT, segundo o artigo 142 da Constituição Federal de 1988.

Artigo este que deveria ser atualizado patrioticamente de forma bilateral por meio de uma emenda constitucional, já que se trata se um item leonino da lei, ou seja, que coloca de forma indiscriminada a atribuição exclusiva de comando total das Forças armadas, nas mãos do presidente da república, ainda que este seja comunista, corrupto e corruptor, terrorista e promotor da desgraça de toda a nação, conforme o artigo 85 da Constituição Federal de 1988, que diz:

Art. 85. São crimes de responsabilidade os atos do Presidente da República que atentem contra a Constituição Federal e, especialmente, contra: 

I - a existência da União; 

II - o livre exercício do Poder Legislativo, do Poder Judiciário, do Ministério Público e dos Poderes constitucionais das unidades da Federação; 

III - o exercício dos direitos políticos, individuais e sociais; 

IV - a segurança interna do País; 

V - a probidade na administração; 

VI - a lei orçamentária; 

VII - o cumprimento das leis e das decisões judiciais. 

Parágrafo Único: Esses crimes serão definidos em lei especial, que estabelecerá as normas de processo e julgamento

Além disso, os generais optaram em dar o mau exemplo ás tropas de Cadetes da Aman, da Escola Naval da Marinha e dos Jovens aspirantes da Força Aérea Brasileira, os quais juraram defender a pátria em quaisquer circunstancias.

Essa tragédia na destruição da Lei e da Ordem, com total desequilíbrio entre as relações dos  poderes constituídos, Executivo, Legislativo e Judiciário, reafirma o sucesso as implantação de um poder político comunista no Brasil nos moldes de Cuba, arquitetado na perpetuação do poder pelo poder.

Diante disto se torna notório a legalidade que a população tem em ir as ruas exigir a Intervenção Militar Federal, motivados pelo artigo 1° da Constituição Federal que diz:

Art. 1º A República Federativa do Brasil, formada pela união indissolúvel dos Estados e Municípios e do Distrito Federal, constitui-se em Estado Democrático de Direito e tem como fundamentos:

I - a soberania;

II - a cidadania;

III - a dignidade da pessoa humana;

IV - os valores sociais do trabalho e da livre iniciativa;

V - o pluralismo político.

Parágrafo único. Todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos OU DIRETAMENTE, NOS TERMOS DESTA CONSTITUIÇÃO.

E agora Forças Armadas do Brasil, a quem vocês servem?

JORNAL DO CENTRO

10.01.16