+35
°
C
+38°
+27°
Teresina
Segunda, 07
Tera
+37° +21°
Quarta
+38° +22°
Quinta
+38° +23°
Sexta
+37° +27°
Sbado
+37° +25°
Domingo
+36° +26°
Ver Previso 7 Dias

COMANDANTES DAS FORÇAS ARMADAS SÃO DENUNCIADOS POR FRAUDES EM LICITAÇÕES

COMANDANTES DAS FORÇAS ARMADAS SÃO DENUNCIADOS POR FRAUDES EM LICITAÇÕES

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL 

Saiba agora de mais um caso de CORRUPÇÃO configurado por FRAUDES EM LICITAÇÕES dentro das FORÇAS ARMADAS. 

O MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL DE SÃO PAULO (MPF/SP) indiciou o coronel do Exército Brasileiro, JOSÉ ALBERTO SILVEIRA RIBEIRO, por ATOS ILÍCITOS de CORRUPÇÃO em LICITAÇÕES PÚBLICAS com intuito de favorecer empresas privadas. 

Todas as tramóias de ENRIQUECIMENTO ILÍCITO dentro do das FORÇAS ARMADAS serão desarticuladas por duras investigações do Ministério Público Federal e Militar. 

Segundo do MPF/SP, o militar ligado ao 8º Batalhão de Engenharia de Construção em Santarém/PA, coronel José Alberto Silveira Ribeiro, recebeu PROPINAS na ordem de R$ 197,5 mil reais (valores atuais), agindo premeditadamente para favorecer a empresa MONDEO Comércio e Distribuição, forjando a participação desta empresa em vários PREGÕES ELETRÔNICOS dentro da unidade militar onde ele trabalhava. 

Após a vitória da empresa MONDEO nos CERTAMES, o coronel militar das FORÇAS ARMADAS DO BRASIL ainda se responsabilizava pela autorização dos pagamentos à empresa. 

OUTROS CRIMES CONTRA O PATRIMÔNIO

DAS FORÇAS ARMADAS DO BRASIL 

Em sua passagem por SANTARÉM/PA, o CORONEL JOSÉ ALBERTO SILVEIRA RIBEIRO, oficial do Exército Brasileiro, ainda foi indiciado pelo MPF/PA pela VENDA DE MADEIRAS doadas ao 8º BEC pela JUSTIÇA FEDERAL, o que configurou mais um ATO ÍLICITO,  FRAUDULENTO,  CRIMINOSO e LESA PÁTRIA. 

COMO FUNCIONAVAM AS FRAUDES NAS LICITAÇÕES PÚBLICAS

DENTRO DE UMA UNIDADE DO ÉXERCITO BRASILEIRO? 

De acordo com a denúncia da PROCURADORA DA REPÚBLICA DE SÃO PAULO, THÁMEA DANELON VALIENGO, a MONDEO foi ilegalmente beneficiada em pelo menos 37 LICITAÇÕES PÚBLICAS feitas naquele período de 2007 à 2009. 

Embora tivesse grande porte, a companhia conseguia participar de Concorrências Públicas reservadas exclusivamente a pequenas e médias empresas, demonstrando total obsessão em dominar os CERTAMES LICITATÓRIOS. 

Para amarrar a empresa MONDEO na ação criminosa, a habilitação nos CERTAMES LICITATÓRIOS só era possível mediante o pagamento de PROPINAS aos oficiais das FORÇAS ARMADAS, sendo dois deles ligados diretamente às atividades da própria empresa, a citar: 

1) RUI CARLOS VICTÓRIA BAPTISTA;

2)  JOSÉ LUIZ  TOLEDO FERNANDES; 

As investigações do MPF/SP foram motivadas por DENÚNCIAS DE ATOS DE CORRUPÇÃO dos agentes públicos militares que agiam de forma ilícita para favorecer a empresa MONDEO Comércio e Distribuição nos CERTAMES DE LICITAÇÃO PÚBLICA dentro do Órgão Militar desde 2007 à 2009.

As sócias da empresa MONDEO efetuaram pagamentos no valor de R$ 550 mil reais como PEDÁGIO OBRIGATÓRIO para participar ilegalmente das LICITAÇÕES PÚBLICAS. 

O ex-militar JOSÉ LUIZ DE TOLETO FERNANDES, ainda  na Reserva Militar, e ainda RUI CARLOS VICTÓRIA BAPTISTA, vinculado ao CENTRO TECNOLÓGICO DO EXÉRCITO no Rio de Janeiro, seriam foram os responsáveis por informar as sócias da MONDEO sobre as LICITAÇÕES PÚBLICAS em curso, providenciando a respectiva habilitação nos certames. Ou seja, um esquema arranjado, criminoso e fraudulento. 

Segundo o MPF/SP, JOSÉ LUIZ DE TOLETO FERNANDES e RUI CARLOS VICTÓRIA BAPTISTA, teriam recebido juntos quase R$ 350 mil reais (valor atual) ilícitos no período de 2007 à 2009. 

Eles intermediaram os pagamentos das PROPRINAS ao coronel JOSÉ ALBERTO SILVEIRA RIBEIRO, militar das FORÇAS ARMADAS ligado ao 8º Batalhão de Engenharia de Construção em Santarém/PA. 

Somente após o pagamento das PROPINAS avaliadas em R$ 197,5 mil reais (valores atuais), o coronel RIBEIRO favorecia a participação ilícita da empresa MONDEO  em uma série de PREGÕES ELETRÔNICOS, promovidos pela unidade militar onde ele trabalhava.

Após a vitória forjada da MONDEO nos CERTAMES para a prestação dos serviços e entrega de materiais, o coronel Ribeiro ainda se responsabilizava pela autorização dos pagamentos à empresa, segundo informação do MPF/SP. 

COMO ERAM  PAGAS AS PROPINAS AOS MILITARES

CORRUPTOS DAS FORÇAS ARMADAS DO BRASIL. 

De acordo com as investigações do MPF/SP, as PROPINAS eram pagas por meio de CHEQUES emitidos pela MONDEO e depositados em contas bancárias dos destinatários ou de seus familiares. 

Vergonhosamente, o militar RUI CARLOS VICTÓRIA BAPTISTA teria utilizado contas bancárias da ex-esposa e de uma empresa em nome do próprio filho, recebendo os valores em oito operações no valor de R$ 20 mil e R$ 31 mil reais. 

Já o CORONEL JOSÉ ALBERTO SILVEIRA RIBEIRO, teria usado as contas bancárias de sua esposa e de sua sogra para receber cinco depósitos no valor de  R$ 29 mil reais, totalizando R$ 145 mil reais. 

No caso do ex-militar JOSÉ LUIZ DE TOLETO FERNANDES, dois cheques nominais foram entregues a ele no valor de R$ 31 mil Reais (valores atuais), totalizando R$ 62 mil reais.

OS ENVOLVIDOS NA AÇÃO PENAL DO MPF/SP

RECEBERÃO PENAS EXEMPLARES 

Ao todo foram denunciadas 5 pessoas nesta AÇÃO PENAL do MPF/SP, sendo as duas sócias da companhia citada acima, e ainda, os oficiais das FORÇAS ARMADAS, RUI CARLOS VICTÓRIA BAPTISTA, vinculado ao CENTRO TECNOLÓGICO DO EXÉRCITO no Rio de Janeiro,  o CORONEL JOSÉ ALBERTO SILVEIRA RIBEIRO e o ex-militar JOSÉ LUIZ  TOLEDO FERNANDES.  

Os agentes públicos militares das FORÇAS ARMADAS foram acusados de receber PROPINA na ordem de R$ 550 mil reais, valor pago pela empresa MONDEO à título de PEDÁGIO OBRIGATÓRIO para PARTICIPAÇÃO ILÍCITA nos PREGÕES LICITATÓRIO do Órgão Militar. 

As sócias da empresa MONDEO Comércio e Distribuição, CRISTINA APARECIDA DOS SANTOS FRAGA e MÁRCIA  PROENÇA DOS REIS irão responder solidariamente a AÇÃO PENAL. 

É HORA DE FISCALIZAR AS AÇÕES DOS MILITARES,

EXIGIR COMPROMISSO SÉRIO E MAIS TRANSPARÊNCIA.

Os militares das FORÇAS ARMADAS não são tão confiáveis como se pensa no Brasil, e isto por conta de seus comandantes caírem em INVESTIGAÇÕES da POLÍCIA FEDERAL por meio das ações exemplares do MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL e MILITAR. 

As REVELAÇÕES BOMBÁSTICAS dos órgãos da LEI estão trazendo a tona GRANDES ESCÂNDALOS DE CORRUPÇÃO, FRAUDES EM LICITAÇÃO, LAVAGEM DE DINHEIRO PÚBLICO e ainda, possível envolvimento dos MILITARES em TRÁFICO DE DROGAS, ARMAS e MUNIÇÃO.

Chegou a hora da NAÇÃO, unida em um BLOCO DE COLISÃO CONTRA A CORRUPÇÃO SISTÊMICA INSTITUCIONALIZADA, acionar o seu PODER CONSTITUCIONAL, tomar todos os espaços do GRAMADO DO CONGRESSO NACIONAL, exigindo FAXINA GERAL por meio da APLICAÇÃO do Artigo 142 da CONSTITUIÇÃO FEDERAL DE 1988. 

A SOCICIEDADE que paga seus impostos neste país, deve exigir veementemente a prisão de todos os agentes públicos corruptos, reclusão imediata destes na cadeia, inclusive de COMANDANTES CORRUPTOS DAS FORÇAS ARMADAS. 

JORNAL DO CENTRO

DO TAMANHO DO BRASIL

SÃO PAULO / SP

25.11.16