+35
°
C
+38°
+27°
Teresina
Segunda, 07
Terça
+37° +21°
Quarta
+38° +22°
Quinta
+38° +23°
Sexta
+37° +27°
Sábado
+37° +25°
Domingo
+36° +26°
Ver Previsão 7 Dias

CANOA INSEGURA NO CAIS DE UNIÃO ALERTA PARA RISCOS À VIDA

CANOA INSEGURA NO CAIS DE UNIÃO  ALERTA PARA RISCOS À VIDA

HIDROVIAS

A reportagem do JORNAL DE UNIÃO, parceira do JORNAL DO CENTRO UNIÃO, destaca um grande desafio para o novo prefeito da cidade de União, localizada ao centro-norte do Piauí, 59 km da capital Teresina. 

O novo gestor, o médico Dr. Paulo Henrique (PSD/PI), tem o desafio de apresentar um PROJETO TURÍSTICO de Urbanização e Paisagismo para o CAIS DE UNIÃO, contemplando a instalação de ATRACADOUROS (local para amarras), PÍERES, ARMAZÉNS, ÁREAS DE LAZER e PRÁTICAS ESPORTIVAS, RESTAURANTES devidamente aprovados pela VIGILÂNCIA SANITÁRIA, CORPO DE BOMBEIROS e MEIO AMBIENTE, entre outras instalações de equipamentos necessários para manipular barcos de verdade e garantir a segurança das pessoas no local. 

O grande problema de UNIÃO é que órgãos como CORPO DE BOMBEIROS e MEIO AMBIENTE não existem na cidade. 

A cidade de União viveu um período de 4 anos no mais completo abandono, administrada pelo ex-prefeito Gustavo Medeiros (DEM/PI), o qual foi alvo de duras criticas da antiga oposição que agora virou a situação na cidade, e nenhuma punição em relação ao descaso público de sua gestão, a não ser, ter perdido as eleições para o rival. 

O ex-prefeito Gustavo Medeiros registrou em sua gestão pública, a falta de projetos em favor do CAIS de UNIÃO, totalmente entregue à ignorância política e abandono. 

Por conta desta má gestão púbica, até os dias de hoje, as CANOAS MOTORIZADAS fazem um TRANSPORTE PLUVIAL de alto risco à vidas humanas, num percurso que se inicia no CAIS DE UNIÃO até o vizinho município de São Miguel, no estado do Maranhão. 

A HIDROVIA utilizada dentro do Rio Parnaíba, tem nas proximidades a presença de várias DRAGAS de exploração e extração de areia do Rio, causando ainda mais riscos à boa navegação. 

As imagens mostram que os passageiros da embarcação (CANOAS INSEGURAS) ficam totalmente desprovidos de qualquer tipo de RECURSO DE SEGURANÇA em caso de naufrágio. 

Nas CANOAS são transportados animais, pessoas, bicicletas, motocicletas e diversos outros tipos de itens, tais como compras em supermercado, produtos alimentícios, entre outros inadequados a segurança da navegação. 

Segundo as exigências da CP/PI (CAPITANIA DOS PORTOS DO PIAUÍ), com sede na cidade de Parnaíba à Avenida das Nações Unidas, 530, no bairro Nossa Senhora do Carmo, todo transporte fluvial deve respeitar as normas estabelecidas em LEI, que são: 

1) Estado e condições adequadas da Embarcação;

2) Habilitação do condutor da embarcação;

3) Documentação da Embarcação;

4) Coletes e Bóias salva vidas à todos os passageiros;

5) Acentos e Cobertura solar padronizadas;

6) Extintores de incêndio;

7) Luzes de navegação;

8) Limite de peso e número proporcional de passageiros; 

Segundo estas normas estabelecidas pela LEI 9.432 / 9.537 /  7.652 e 9.774, a prefeitura de União e o Estado do Piauí podem ser multados, tornando-se alvos de processos por IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA e sofrer condenações por desrespeitar a aplicação da LEI FEDERAL, permitindo ao bel prazer ou por mera incompetência,  a exposição de vidas humanas à um potencial naufrágio em águas do rio Parnaíba. 

Tudo que é transportado dentro destas CANOAS, sem nenhuma segurança ou chance de socorro, representa a prova material de um ato INFRACIONAL GRAVÍSSIMO contra a LEI FEDERAL. 

ONDE ESTEVA A CAPITANIA DOS PORTOS?

Em conversa com os passageiros de tais embarcações, a informação é de que eles não têm a disposição outra forma de acesso mais rápido ao município vizinho de São Miguel (MA), e por conta disto e da necessidade de trabalho, tratamento médico e outras atividades, se sujeitam a correr riscos de naufrágio nestas inadequadas embarcações. 

Um problema desta natureza já poderia der sido resolvido com a construção de uma PONTE DE ACESSO sobre o rio Parnaíba, gerando um crescimento das duas cidades, qualidade de vida às pessoas e ainda, fortalecendo das relações em diversos setores. 

O mais intrigante é que as atividades deste TRANSPORTE PLUVIAL em CONDIÇÕES PRECÁRIAS, já dura mais de 4 anos sem que nenhuma providência tenha sido tomada para sanar as irregularidades e preservar vidas humanas. 

Não só a CAPITANIA DOS PORTOS esteve OMISSA, mas também o governo do estado do Piauí, deputados, vereadores da cidade de União, além do Ministério Publico local. 

No local íngreme de chão batido e tomado por lama, uma mini-ponte em estado deplorável serve de passagem até as embarcações. 

Enquanto elas atravessam o rio Parnaíba para realizar novas viagens, inúmeros passageiros se amontoam em uma área de risco, podendo ser picados por cobras, mosquitos da dengue ou escorregar dentro do rio. 

Não existe ali nenhuma estrutura para acomodar as pessoas de forma digna e segura, ainda mais em dias de trabalho quando a movimentação é maior. 

Num caso como este, a MARINHA DO BRASIL deve ser acionada imediatamente para promover uma INTERVENÇÃO MILITAR FEDERAL no local, já que é uma divisão das FORÇAS ARMADAS DO BRASIL com o DEVER CONSTITUCIONAL de sanar as irregularidades de forma rápida, eficiente e funcional, na preservação da LEI e da ORDEM. 

JORNAL DO CENTRO

DO TAMANHO DO BRASIL

UNIÃO PIAUÍ

08.03.16